UNA PAIXÃO PELA FOTOGRAFIA E ANIMAL DE ESTIMAÇÃO

O Brasil ocupa o quarto lugar em população total de animais de estimação. São mais de 130 milhões no mundo inteiro: cachorros, gatos, aves, peixes e alguns tipos mais exóticos.

Segundo estudiosos ter um animal de estimação é um jeito de enfrentar a solidão nos grandes centros urbanos. Além disso, está comprovado que esses bichinhos auxiliam, na cura de doenças do corpo e da alma. Fotografá-los trará mais alegria ao seu dia e de quebra um aperfeiçoamento de técnicas. Que tal fazer o curso de Fotografia da Faculdade Cambury?

Confira as dicas:

O comportamento do bicho de estimação, no ponto e vista fotográfico, é bem parecido com o de crianças: uma hora calmo e comportado, outra hora agitado, mas de modo geral, sempre imprevisível. Outra semelhança: criança, cachorro e gato são mais baixos que o fotógrafo. Por isso, a não ser que se deseje um efeito caricatural, é necessário se abaixar à altura deles para fotografá-los. O ângulo em mergulho (de cima para baixo) esmaga o tema e enfatiza o primeiro plano pelo efeito da perspectiva. O mesmo parece fraco, submetido e inferiorizado.

Da mesma maneira, quanto mais perto ficar do modelo, mais acentuada a perspectiva, o que também rende um efeito caricatural, no caso de um retrato fechado realizado com uma grande angular, por exemplo: focinho proeminente e orelhas minúsculas. Já que a perspectiva depende unicamente do ponto de vista: basta se afastar para limitar o efeito.

Fechado

Alguns cachorros bem treinados até conseguem ficar parados por algum tempo. Mas gatos… Esse bichinho age por instinto e assim, a maneira mais fácil de fotografá-lo é o retrato roubado. Seja paciente e ciente dos limites do equipamento – nem pense em fazer um retrato fechado do seu modelo de quatro patas se a única lente que tiver a disposição é uma grande angular.

Para os primeiros retratos, espere por um momento em que ele esteja calmo, com boa vontade para se deixar fotografar. Aplique as regras básicas de composição do retrato: deixe espaço à frente do olhar, não centralize o tema (exceto o retrato frontal muito fechado em que a cara do animal ocupe todo o quadro) e sempre meça o foco nos olhos (e não no nariz ou nas orelhas).

Movimento

Os cachorros podem ser fotografados se exercitando, à maneira de um atleta. Os gatos podem ser estimulados a saltar para pegar bolas ou outros brinquedos. E isso pode render imagens espetaculares.

Como o gatinho é muito ágil abuse do autofoco da câmera, quanto melhor for mais fácil ficará para capturar uma imagem de ação do bichano. Outra maneira de ressaltar a ação é o efeito de panning (rastros), que enfatiza a velocidade, deixando o tema nítido e o fundo borrado, com rastros. Para isso, opte por uma velocidade baixa, siga o bicho com a câmera e dispare sem parar de mover a câmera. São necessárias muitas tentativas. Mas o resultado pode ser sensacional.

FAÇA FOTOGRAFIA NA CAMBURY!

 

Conheça o programa exclusivo da Cambury EPF – Estude agora e pague depois de Formado, Clique no banner