Resgate cultural

A Orquestra de Violeiros de Goiás encerra hoje, (16/04), às 20h10 as atividades comemorativas do aniversário de 28 anos da Faculdade Cambury. Criada em 1982, essa orquestra é considerada uma das mais importantes agremiações musicais de resgate da música sertaneja de raiz e uma das mais requisitadas do Estado.

Clássicos da música caipira como Ipê e o Prisioneiro (Zé Fortuna/Paraíso), Colcha de Retalhos (Raul Torres), Boiadeiro Errante (Teddy Vieira) e Cana Verde (Tonico e Tinoco) fazem parte do amplo repertório da orquestra. O evento será durante o intervalo de aulas do período noturno, no espaço de convivência em frente ao Cyber Café.

De acordo com o maestro Geraldo Pereira comemorar o aniversário da Cambury junto com os alunos é uma honra. “Estamos muito felizes por termos sido lembrados mais uma vez. O convite feito por uma faculdade tão nobre e conceituada do país nos engrandece”, complementa.

Orquestra de Violeiros

“Nossa missão desde o ano de 1982 é divulgar a música sertaneja raiz. Goiás é uma terra santa e celeiro da música sertaneja, por isso mesmo jamais poderíamos deixar apagar essa música tão importante para o estado”, afirma o maestro.

A Orquestra de Violeiros é formada por 20 músicos (homens e mulheres). Seus instrumentos básicos são a viola caipira, o violão, a sanfona, o contrabaixo, e mais 18 vozes afinadas. Com suas canções a Orquestra quer reacender a memória popular do povo goiano, e cantar as músicas que falam do campo, das aventuras e dos sentimentos do homem sertanejo.