Quero ser fotógrafo. Por onde começo?

 

Wadson Aguiar ajuda leitor a ingressar no mercado da fotografia na coluna desse mês

Foto: Wadson Aguiar

Foto: Wadson Aguiar

Negócio da fotografia: qual a sua dúvida?

Estou pretendendo adentrar em breve nesse mundo incrível da fotografia. Tenho preparado o equipamento e a parte organizacional pra poder começar, e nesse meio tempo surgiu uma oportunidade de cursar uma faculdade de fotografia, na verdade um tecnólogo. Na sua opinião, vale a pena ou com o valor desse curso eu poderia investir em cursos mais práticos, equipamentos e workshop? – Raianne Siqueira

Acredito que todos os problemas, ou dúvidas da nossa vida tem sempre pelo menos duas soluções. Uma fácil e outra difícil. Cada uma delas leva pelo menos dois caminhos distintos. Analisando essa teoria podemos perceber que não existe uma certeza do resultado que nossas decisões podem gerar. Mas certamente a omissão não pode ser uma escolha. Temos que definir o que, quando, onde, como, por que será feito e quem fará cada projeto das nossas vidas. Planejar é a chave para o sucesso.

Vivemos um tempo em que a fotografia se tornou muito prática. Há poucos anos os fotógrafos eram extremamente técnicos, na maioria dos casos, simples operadores de máquinas fotográficas. Às vezes um ou outro unia essa técnica a um olhar apurado, e conseguia dessa forma, com muita sensibilidade, transmitir “vida” pelas suas imagens. Razão pela qual mesmo em tempos onde a técnica sobressaia, já existiam os poetas da fotografia. Nos dias atuais, esse cenário se inverteu. Hoje os fotógrafos se preocupam mais em expressar os seus sentimentos (ou em alguns casos os sentimentos de outros) que com os conceitos da fotografia, ou o domínio do equipamento. Porém, assim como antes alguns se destacavam por conseguir unir arte à técnica, hoje também alguns se destacam pelo inverso, unir o domínio dessa parte teórica ou técnica à um olhar apurado e sensível. O que concluímos disso, é que uma parte não é completa sem a outra. Abaixo vamos desmembrar sua pergunta em 4 tópicos pra podermos entender melhor essa introdução.

Estou pretendendo adentrar em breve nesse mundo incrível da fotografia.

Nessa etapa podemos perceber o planejamento, uma projeção de onde quer chegar. Um planejamento bem feito, levando em conta possíveis variações de cenário (como um período de recessão por exemplo), pode aumentar muito as chances de sucesso. Saber onde estar e onde quer chegar é uma parte super importante do processo. Mas definir o caminho a ser percorrido pode mudar o tempo pra você chegar ao objetivo.

Tenho preparando o equipamento e a parte organizacional pra poder começar.

Isso também mostra seu comprometimento com sua meta. Investir em bons equipamentos é fundamental pra ter melhores resultados. Fazer isso com antecedência e sem pressa pode te favorecer para comprar com preços melhores. É preciso ter equilíbrio, para que você não tenha mais que precisa. Quanto mais enxuta for sua estrutura, mais lucrativo será seu negócio.

E nesse meio tempo surgiu uma oportunidade de cursar uma faculdade de fotografia.

Nessa frase, dois pontos me chamam a atenção. O primeiro, é a palavra “oportunidade”. Quando você diz que surgiu uma oportunidade, significa que foi algo inesperado, raro e que pode não acontecer novamente. Oportunidades não podem ser desperdiçadas. O outro, é por ser uma faculdade (curso técnico) onde você poderá aprender as teorias da fotografia, sua história, história da arte, e muitas outras disciplinas que certamente farão de você uma profissional mais bem preparada, com uma base muito forte e sólida. Porém ele não progride em nenhum assunto específico. Ou seja, você vai saber um pouco de tudo, mas não será especialista em nada.

Com o valor desse curso eu poderia investir em cursos mais práticos, equipamentos e workshop.

Os cursos específicos e WS, farão com que você domine a área da fotografia que deseja atuar. Estudar e se preparar é fundamental. Provavelmente você nunca saberá tudo que precisa, mas é exatamente isso que te fará crescer na sua carreira. Buscar conhecimento é uma tarefa diária, em todo tempo temos que “estar estudando”.

Uma dica são os cursos da PhotosTV, onde você pode assistir gratuitamente e assim ver se gosta do conteúdo. Se ele se encaixar nas suas necessidades, então pode comprar pra estudar com calma. Buscar referências em outros profissionais também pode te ajudar a encontrar o caminho a seguir, mas todo cuidado é pouco, pra não se tornar um espelho refletindo a imagem de outra pessoa.

Sendo assim, uma coisa não exclui a outra, é preciso investir em equipamentos, mas dentro do necessário. É preciso aproveitar as oportunidades da vida, pois elas podem não voltar. É importante dominar as teorias e técnicas fotográficas pois elas são a base de tudo. E é importante investir em cursos de especialização na área que deseja atuar. Todas essas partes podem coexistir em perfeita harmonia e ainda serem complementares. Como disse na introdução, a técnica não é completa sem a arte e vice versa. Então sua decisão está em qual fazer primeiro. Isso vai depender de outras variáveis, vou deixar abaixo algumas perguntas pra te ajudar nesse processo.

1. Quanto você domina de cada assunto, geral e específico?

2. O que você já tem de equipamento, é suficiente pra o que se propõe fazer?

3. Qual seu orçamento total disponível? O que ele cobre?

4. Quando quer entrar de vez pra esse mercado?

5. O que você tem disponível como opção hoje, que pode não ter mais amanhã?

6. Qual área da fotografia quer seguir?

7. Quais as suas prioridades, pessoais e profissionais?

Boa sorte!

 

Sobre o Autor

MBA em Gestão Empresarial pela FGV, Coach de Carreira para Fotógrafos, atuo na fotografia de casamentos desde 2009. Embora tenha me apaixonado pela arte, o mundo dos negócios é o que sempre me encantou. Busquei nos últimos anos aplicar as técnicas da Administração diretamente na fotografia, aprimorando os conceitos e tornando-os específicos para esse negócio.

 

Fonte: Blog Wedding Brasil