Juizados Especiais é foco de palestra

A Escola de Direito recebe profissional renomado para falar sobre os Juizados Cíveis Especiais. Com atuação ininterrupta de oito anos na advocacia, Diogo de Figueiredo irá tirar as dúvidas dos alunos sobre essa área de atuação. A aula sobre prática vai acontecer nesta quarta-feira, (22/05), a partir das 20h40.

Por Amanda Costa

“O mercado é muito amplo e engloba várias matérias do Direito, por exemplo: o direito do consumidor como: atraso no voo, compra pela internet, indenizações por negativação indevida, entre outros. A competência dos juizados  especiais cíveis absorvem várias disciplinas do direito”, explica o advogado Diogo Figueiredo.

Segundo o palestrante o Juizado Especial Cível é competente para julgar as causas cíveis de até 40 salários mínimos e de menor complexidade. “Portanto, o juizado é a porta de entrada para o advogado ingressar no mercado de trabalho. Pois, não há custa para entrar com processo na primeira instância e caso a parte não seja vitoriosa – ela não irá ser condenada aos honorários de sucumbência”, complementa.

Diogo de Figueiredo Lopes

“Comecei do zero advogando nos juizados especiais cíveis – que acredito ser a porta de entrada para os advogados. Hoje tenho escritório em Goiânia e em Brasília. Temos advogados associados e trabalhamos bastante na área do direito imobiliário, direito do consumidor e direito da família”, diz.

No ano passado, o palestrante foi presidente da Comissão de Advocacia Jovem da OAB-GO. Foi secretário geral da Comissão de Direito Imobiliário e Urbanístico (2016 a 2018) da OAB-GO. Atualmente é conselheiro Seccional da OAB-GO (2019 – 20021). Ele tem especialização em Direito Imobiliário, em Código de Processo Civil e Direito Tributário. É árbitro da 2º e 10º Câmara de Arbitragem de Goiás. Além de ser professor de pós-graduação, palestrante e articulista.

Conselho

“Não precisam esperar a colação de grau e a aprovação no exame de ordem para se preocuparem com a prática forense (…). A advocacia não é uma profissão para covardes. O mercado não é fácil! É difícil no início, mas é gratificante e eu sou uma prova viva disso. Comecei do zero e vivo da advocacia. Então, se você quer advogar e atuar nessa área dedique-se, desde já”.

Esse é o conselho do advogado Diogo de Figueiredo para os alunos do curso de Direito da Faculdade Cambury.

SAIBA MAIS SOBRE O CURSO