Estresse na docência brasileira

A temática é abordada pelo professor da Cambury, Maurício Valadão. Segundo o docente a estimativa do INSS é que em 2030, os profissionais da educação farão parte do maior número de afastamentos por saúde e transtornos mentais.

“O estresse de docentes e como enfrentar tal situação no contexto educacional” é o nome da obra que já está pronta para ir ao prelo. A expectativa do professor é fazer o lançamento do livro no próximo semestre. Maurício Valadão, além de mestre e escritor é membro da Comissão Organizadora do Congresso Internacional de Estresse. A ideia do livro surgiu no inicio deste ano, quando ele estava em Portugal participando de congresso de Psicologia.

Sobre a estrutura do livro o professor explica que será abordado o estresse em si, as situações cotidianas, como se origina e como somatiza. ”Pra você ter uma noção o estresse pode ocasionar até uma cegueira temporária. Ele pode causar outras doenças e a gente acha que está doente fisicamente, mas na verdade já esgotou todos os limites da exaustão emocional. Vou abordar todo esse contexto e a gente pode enfrentar essa situação e o que a gente pode fazer para mudar esse contexto”, complementa.

O mestre entende que a sua missão é ser agente de melhora para a educação do Brasil. Por isso, quer gerar reflexões para uma mudança de atitude frente ao estresse no trabalho do docente. Na escala dos profissionais mais estressados os professores estão em 3º lugar, perdem para os profissionais da saúde e para os policiais militares.

Existe solução?

Há 4 anos na Faculdade Cambury, atualmente, o professor  Maurício Valadão ministra aulas sobre o comportamento humano para acadêmicos de Recursos Humanos e Psicologia. Ele afirma ter uma rotina tranquila de trabalho, porém nem sempre foi assim. Já trabalhou no ensino infantil, fundamental, preparatório para cursinho, entre tantos outros. Por ter encontrado fórmulas para não se estressar ele quer repassar isso aos colegas.

“Existem saídas e é o que chamamos de estratégia de enfrentamento. Isso também será abordado no meu livro. São situações simples que podem diminuir consideravelmente o estresse. Pode ser um contato religioso, o seu suporte com família e amigos, o seu relacionamento, as suas horas de lazer, o seu hobby. São várias dicas; inclusive comer um chocolate meio amargo ou fazer alguma atividade física, isso já dá uma diminuída na situação de estresse”, explica.

É muito importante ficar atento aos primeiros sinais de estresse ou exaustão emocional como: dores lombares, nas regiões dos ombros e de cabeça. Além disso, a gripe passa a ser uma frequência devido à baixa imunidade e muitas noites mal dormidas, por falta de sono. Acima de tudo, cuide-se!

[button size=’small’ style=’white’ text=’SAIBA MAIS SOBRE PSICOLOGIA’ icon=” icon_color=” link=’https://cambury.br/curso/goiania/psicologia’ target=’_self’ color=’#2D8109′ hover_color=’#25a6a8′ border_color=” hover_border_color=” background_color=’#b9d40c’ hover_background_color=’#2F429F’ font_style=’normal’ font_weight=” text_align=’center’ margin=”]