DICAS PARA SE DESTACAR COMO DESIGN DE INTERIORES NO MERCADO DE TRABALHO

Veja algumas dicas para os designers de interiores  decolar a sua carreira no decorrer dos estudos, citando opções de ferramentas existentes no mercado, além de cursos de capacitação que ajudam na vivência prática do trabalho. Confira:

PARTICIPE DE CURSOS DE QUALIFICAÇÃO
Na área de Design de Interiores existem inúmeras opções, dependendo do segmento escolhido para especialização. Como, por exemplo, cursos voltados para criação e design de móveis, cursos voltados para paisagismo, entre vários outros. O legal é que esses cursos de capacitação podem ser feitos juntamente com o curso de graduação.
Participar de palestras, treinamentos e workshops são também atividades indispensáveis para o crescimento do aluno, já que cada experiência será uma oportunidade única para conhecer técnicas, descobrir tendências e, claro, fazer contatos.

UTILIZE FERRAMENTAS ESPECÍFICAS
As capacitações específicas de ferramentas da área, além de terem um peso muito importante no currículo, ajudam no desenvolvimento mais profissional do trabalho. Cursos de design gráfico para aprender a usar softwares essenciais, como AutoCad, 3D Max e SketchUp, que oferecem os mecanismos ideais para que o designer possa projetar seus espaços de maneira adequada, conseguindo passar para o cliente praticamente a realidade do que será feito.
Há também algumas ferramentas voltadas apenas ao design de mobiliário, como o DomusCAD, que conta com itens específicos, como puxadores, modulações padrões e ambientações de cada cômodo ou espaço de uma residência ou empresa. Tais programas gráficos diminuem o tempo gasto com o desenvolvimento do projeto, além de otimizar os processos de trabalho.

FAÇA ESTÁGIOS E TRABALHOS NA ÁREA
Muitos escritórios de Arquitetura, que atuam no campo de Design de Interiores, oferecem oportunidades para os estudantes criarem e colocarem em prática o aprendizado das salas de aula.
Alguns alunos optam também por fazer pequenos projetos para familiares e amigos. Isso é bem interessante, porque eles já começam a entender a dinâmica de projetar algo para um cliente, como fazer a precificação dos projetos, fazer contratos de prestação de serviços e outras questões que, muitas vezes, o aluno só se depara no dia a dia profissional.

CRIE UM REPERTÓRIO DE INSPIRAÇÕES
Seja em um arquivo no seu computador ou até mesmo em pastas físicas, guarde aqueles trabalhos que o inspiram, que são referências no mercado e que esbanjam qualidade, beleza e técnica. Isso pode e deve ser feito tanto por quem ainda está cursando uma graduação em Design de Interiores, como por quem já atua como designer. O segredo está em pensar que você deve trabalhar e se desenvolver de modo a fazer com que seus próprios projetos sejam tão atraentes e admiráveis quanto aqueles que servem de referência para seu trabalho!

MONTE SEU PRÓPRIO PORTFÓLIO
Ao criar uma biblioteca pessoal com registros de trabalhos que já idealizou e efetivamente desenvolveu, você pode acompanhar com facilidade sua evolução como profissional. Isso sem contar que ter bons trabalhos devidamente documentados e disponíveis para apresentar a potenciais clientes é uma ótima maneira de demonstrar profissionalismo. Lembre-se de que seu portfólio será sempre seu currículo como designer!

APRENDA COM ERROS E SEJA RECEPTIVO A CRÍTICAS
Um profissional competente é aquele que vê na crítica ou no erro não um motivo de tristeza ou desânimo, mas sim uma nova oportunidade para crescer e melhorar. E isso vale para absolutamente qualquer profissão, ok? Se, por exemplo, um colega de equipe, um professor ou o próprio cliente criticar algum ponto do seu trabalho, ouça com atenção ao que essa pessoa tem a dizer, reflita, pondere e busque se aprimorar naquela questão em especial. Assim, além de desenvolver suas habilidades, você passará uma imagem muito mais cordial e agradável aos que o rodeiam.

SEJA PROFISSIONAL
Respeite prazos e saiba como se portar, tratando sempre muito bem as pessoas inseridas no seu contexto de trabalho. Afinal de contas, de nada adianta ser o designer de interiores mais competente e talentoso se você passa uma imagem inadequada ou antipática, não concorda? Acredite: praticar a inteligência social faz toda a diferença. Assim, não se permita ser associado a uma imagem de irresponsabilidade, desleixo ou deselegância. Além disso, ser um bom profissional do ramo inclui também atualizar-se constantemente e estar sempre a par das novidades e das tendências do mercado. Então corra atrás!

CONHEÇA SEU PÚBLICO-ALVO
Você precisa saber a fundo com quem está lidando. Para tanto, observe as tendências e os padrões de clientela que geralmente atende e foque, prioritariamente, nos grupos que apresentam características parecidas. Assim você poupará tempo, esforços e dinheiro, pois saberá divulgar seus serviços para as pessoas certas. As pesquisas mercadológicas podem ser muito úteis nesse sentido. Você logo notará a diferença nos resultados!

VALORIZE O NETWORKING
Já pensou que sua rede de contatos pode ser sua maior fonte de clientes? É o poder da famosa propaganda boca a boca! E esse networking é construído desde as salas de aula, viu? Ao zelar por um relacionamento agradável com as pessoas presentes em seu ambiente de estudo ou de trabalho, assim como com quem efetivamente contrata seus serviços, suas chances receber indicações serão exponencialmente maiores. Então adote uma postura solícita, cordial e educada desde já.

PRATIQUE A CRIATIVIDADE
Suas inspirações podem estar em qualquer lugar: na fala de um professor, no movimento da rua, em uma cena de filme e até no latido de um cachorro! O importante é pensar fora da caixinha, trabalhando com o que está a seu alcance. Viu um objeto em desuso? Procure pensar em um fim melhor para ele! Notou que um espaço está mal aproveitado? Trate de remodelá-lo! Para o designer de interiores, o mundo é sua obra-prima!

Fonte: Blog Unipê

Conheça o Curso

Conheça o programa exclusivo da Cambury EPF – Estude agora e pague depois de Formado, Clique no banner