Cursos de graduação presenciais poderão ofertar até 40% das aulas a distância. O limite anterior era de 20%. A medida está prevista em portaria publicada no Diário Oficial da União pelo Ministério da Educação (MEC). A medida não vale para cursos da área da saúde e de engenharia.

Cursos de graduação podem ofertar até 40% de aulas a distância

Cursos de graduação presenciais poderão ofertar até 40% das aulas a distância. O limite anterior era de 20%. A medida está prevista em portaria publicada no Diário Oficial da União pelo Ministério da Educação (MEC). A medida não vale para cursos da área da saúde e de engenharia.

 

A portaria do MEC Nº 1.428, DE 28 de Dezembro de 2018, recomenda que a carga horária do ensino presencial seja de até 40% na modalidade EAD.  O Novo Modelo de Ensino da Faculdade é amparado na PCA – Prática Cambury de Aprendizagem, com ênfase nas profissões e, de acordo com cada profissão, o aluno realiza 20% da disciplina em EAD.

A Portaria estabelece que os estudantes devem ser informados pelas instituições de ensino superior que parte do curso presencial será ministrada à distância. As instituições devem detalhar de maneira objetiva, as disciplinas, conteúdos, metodologias e formas de avaliação dessas aulas. Além disso, mesmo que sejam ministradas em formato de educação a distância (EaD), as avaliações e as atividades práticas exigidas devem ser realizadas presencialmente na sede ou em algum dos campi da instituição de ensino.

Repercussão

A medida foi elogiada pelas mantenedoras de ensino privado. As particulares detêm a maior parte das matrículas no ensino superior no Brasil, 75,3%, de acordo com o último Censo da Educação Superior. Detêm também 90,6% das matrículas em EaD.

Segundo o diretor da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES), Sólon Caldas, a medida “vem ao encontro do movimento que o mundo todo está fazendo no que diz respeito ao acesso à educação por meio da tecnologia. O benefício para os estudantes é maior ainda ao flexibilizar e permitir que tenham acesso ao conteúdo da forma e em horário que melhor lhes convier”.

Segundo o ex-secretário executivo do Ministério da Educação Henrique Sartori, exonerado no último dia 28, a portaria coloca condições importantes para que a oferta de EaD chegue a 40%, como os requisitos de desempenho nas avaliações do MEC. “[A medida] foi aprovada com consulta ao CNE [Conselho Nacional de Educação]. A portaria nasce de uma provocação da Seres [Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior] ao CNE e o CNE retifica essa possibilidade”, disse.

Fonte: Agência Brasil

 

A vantagem de estudar em EAD

Por suas inúmeras vantagens, a educação à distância-EAD tem ganhado cada vez mais espaço, sendo uma modalidade de ensino em expansão no Brasil. Trata-se de um formato acadêmico que ainda é relativamente novo.  A flexibilidade é uma das principais vantagens da modalidade EAD, por permitir o aluno conciliar o estudo com a rotina.

Outro ponto positivo é que essa modalidade é reconhecida pelo mercado de trabalho e não há desvalorização perante os cursos presenciais. Dessa forma, o ensino a distância se torna uma excelente alternativa para quem busca iniciar uma carreira ou se desenvolver profissionalmente, em um ambiente sem fronteiras.

Na Cambury você tem a comodidade de fazer o curso EAD no seu smartphone, por meio do aplicativo OPEN LMS, ou se preferir, no computador na plataforma Cambury. Além disso, o aluno conta com a estrutura de laboratórios, biblioteca e auxílio de tutores presenciais em tempo integral.

Já que esse tipo de ensino supera os limites de espaço e tempo, ao utilizar a tecnologia como forma de comunicação educacional, quem deseja capacitar-se profissionalmente mas não tem disponibilidade de tempo para frequentar um curso presencial, tem na EAD a alternativa ideal!

A seguir, você confere algumas das vantagens e desvantagens de um curso a distância:

-É financeiramente mais acessível, proporciona maior flexibilidade de horário;

-Permite que o próprio aluno faça sua rotina de estudos;

-Possibilita maior qualidade de vida para quem trabalha e estuda ao mesmo tempo;

-Dá maior autonomia do aluno;

-Garante o aprendizado de diversas tecnologias pelo estudante;

-Oferece acesso às aulas em qualquer lugar e a qualquer hora;

-Viabiliza estudar até mesmo por meio de dispositivos móveis;

-Estimula a autodisciplina;

-Oferece maior liberdade para tirar dúvidas (o que, para os tímidos, pode ser especialmente interessante);

-Dispensa a necessidade de deslocamento;

-Possui um método pedagógico inovador;

-É a modalidade de ensino que mais cresce no país.