CAMBURY E A COVID19 – Mantenedor reúne alunos para esclarecer dúvidas e defende diálogo constante para vencer a crise

Em reunião com estudantes da instituição, o mantenedor da UniCambury, Giuseppe Vecci, deixa claro que a faculdade está aberta a negociações

A Covid-19 não vai parar a UniCambury. A instituição está em pleno processo de estudo de um amplo conjunto de ações para suporte aos alunos e é preciso ter perseverança para superar o momento difícil provocado pela pandemia da covid-19.

Foram essas as principais mensagens do mantenedor da UniCambury, Giuseppe Vecci, que se reuniu com professores e alunos da instituição na segunda-feira, 11 de maio, para discutir o momento vivido pelo país e pelo mundo. Ao lado do diretor de Ensino, Carlos Ascoli, o mantenedor recebeu professores e representantes de três cursos da instituição.

No encontro, estiveram presentes alunos do curso de Direito, de Estética e do curso de Psicologia. Além dos professores de Direito, Estética e Psicologia. Vecci abriu a reunião  afirmando que, diante do cenário criado pela pandemia do novo Coronavírus, a economia do Brasil e do mundo parou. Muitas empresas estão paradas ou até estão demitindo funcionários.

O mantenedor da UniCambury disse que “o momento agora afeta todos nós e é preciso, através do diálogo e do entendimento, que a gente possa superar esse momento difícil”. Destacou que a UniCambury foi criada a partir do Modelo de Ensino Presencial e com prática nos cursos, o que exige uma adaptação profunda às necessidade de isolamento social.

“O mundo inteiro teve que readaptar padrões pré-estabelecidos para novos hábitos de vida”, afirmou o mantenedor. Vecci ainda disse que “ninguém imaginaria no carnaval que, 15 dias depois, estaríamos passando por uma pandemia que se agrava a cada dia e que ainda não tem previsão de acabar”.

Segundo ele, qualquer ação feita pela faculdade afeta as pessoas envolvidas – alunos, professores, colaboradores e a própria instituição. “Todas as áreas estão afetadas”, pontuou. O mantenedor reconheceu que, infelizmente, não são essas as condições que a instituição gostaria de trabalhar e pediu a compreensão de todos: “Quando ocorre uma crise desse porte, ela precisa ser compreendida por todos os segmentos. Por isso, é importante as faculdades estarem abertas para o diálogo.”

Desde o início, Vecci pediu para que todos gravassem a reunião, pois a UniCambury não tem nada a esconder. Aproveitou para dar esclarecimentos sobre alguns boatos que estão surgindo entre os alunos e pediu para checarem as informações antes de qualquer coisa. “No momento atual, não tem ninguém em boa situação”, avaliou.

O mantenedor explicou como funcionam as horas-aulas dos professores e disse que a instituição sempre prezou pela qualidade do ensino e que está fazendo novos investimentos para melhorar ainda mais. “Estamos em um pleno processo de discussão, e é importante que todos participem, de um conjunto de ações para apoio aos alunos naquilo que a faculdade dá conta”, disse Vecci.

O mantenedor disse que a instituição está avaliando com cuidado o que está ocorrendo no Brasil e o que outras universidades vão fazer. E pontuou: “Ninguém sabe o que vai acontecer. Pode ser que a normalidade só volte em agosto. Estamos torcendo para que volte o mais cedo possível. Mas não sabemos como vai ser. Fomos todos pegos de surpresa.”

Giuseppe Vecci disse que a instituição, professores e alunos precisam manter diálogo constante para sair da crise. “Só com diálogo e perseverança é que vamos superar este momento difícil”, afirmou o mantenedor, garantindo que a UniCambury está aberta a negociações com os alunos.

Segundo ele, a UniCambury foi muito afetada pela crise do coronavírus. Quase 250 alunos estão desligados ou trancaram a matrícula. Além disso, neste semestre, 617 alunos deixaram de pagar a mensalidade. “Estamos perdendo alunos por conta da pandemia e 42% não pagaram a mensalidade”, disse Vecci, comentando que a instituição compreende a situação, já que muitos desses alunos perderam emprego e renda com a quarentena.

E finalizou: “Mesmo com essas dificuldades, nós, da UniCambury, temos um compromisso muito claro com o nosso objetivo de trabalho. Desde o início da pandemia, a UniCambury sempre priorizou o ensino de nossos alunos. Transmitindo aulas em EAD, através do aplicativo Zoom, nos mesmos horários da aulas e com reposição das aulas práticas quando acabar a pandemia. Estamos estudando novas ações para o bem-estar de nossos alunos”.